quarta-feira, 10 de setembro de 2008

JA QUE ESTOU A RELER O LIVRO VOU PARTINHA-LO

REBELDIA

Passas na rua rebolando as ancas,
Seios espetados, cabelo revolto,
Lábios sensuais, um rosto gaiato,
Sorvendo a vida sem qualquer recato!

Montras d`iguarias
Exposta na rua,
Passas atrevida
Porque a vida é tua

MINHA ESCRITA

Minha escrita tão singela,
P`ra poucos terá sentido!
Nela procuro uma Amiga,
Que queira falar comigo!

E falo assim deste jeito
Com as folhas rabiscadas,
Às vazes, dizendo tudo,
Outras, não dizendo nada!

São então estes lamentos
Meus doces, gratos momentos,
Que, em vão, me fazem sonhar…..

Vivi-os….
E de tal modo me enleio,
Que meu sonho é verdadeiro,
Enquanto dura o pensar.

Autora: Alda Belo

Continuação espero que gostem

9 comentários:

Paula disse...

Bom dia,
Estou a gostar desta partilha de poesia,muito bonito!!!
E acrescento que ler é excelente, exercita a nossa mente, como sabes a leitura é indispensável na minha vida...
Conyinua e boas leituras.
Beijocas
Paula

Val disse...

Bom dia.Luis!Parabéns, que lindo este poema que eu li.É sempre um prazer ler as poesias de seu blog e tambem contar com sua amizade.
Beijos

Luísa disse...

Olá Luis,

Que bonita a ideia de partilhares connosco a poesia que lês, tens bom gosto na escolha do que lês, espero pelo que virá a seguir.

beijinhos

Luisa

Dina disse...

Não conhecia a autora mas gostei dos poemas que aqui colocou.
Há mais??

Quase nos 50 disse...

Partilhar é sempre bom...obg pela poesia.
Um abraço

Gasolina disse...

Então um homem da Quarteira com frio?!

Que é lá isso?!

Anima-te!

Em breve na Árvore uma história para aquecer... Já ouviste falar dos Contos da Fogueira?

Pelos caminhos da vida. disse...

Primeira visita!

Não gosto muito de ler, mas admiro quem o faz.

beijooo.

Maria Mello disse...

É a poesia que faz do nosso corpo um poema...
Felicidades
:)

GraçaGrega disse...

Gostei da poesia...
Gosto de passar por aqui e repousar
nesta escrita que suavemente nos embala...
Beijo.