quinta-feira, 25 de setembro de 2008

DEITAR CEDO E CEDO ERGUER………

“DÁ SAÚDE E FAZ CRESCER”, é um provérbio muito antigo, que até pode ser verdade mas só para aqueles que já tinham programado acordar tão cedo 5.30 da manha, ora eu habitualmente acordo ás 7,45, fui logo acordar cedo demais, não adormeci mais.
Chegou a hora, de ir tomar o café, ir ao minimercado, voltar a casa e abalar para o meu destino.
Fui á minha companhia e desloquei-me a uma empresa de alumínios, local onde tinha uma reunião, que por hábito começa á hora marcada, ninguém falhou e como todos eram amigos de longa data, aparecem conversas com temas normais e anormais.
Normais, a saúde de cada um e respectivas fases de negócios, anormais, mais engraçadas de se ouvir, tal como esta:
Uma Sra. Y, desejava que as janelas da sua casa que eram de caixilhos de madeira, passassem a ser em alumínio, até aqui tudo bem, o trabalho foi feito e o pagamento efectuado, passados 2 dias chega á empresa um Sr. X a reclamar, pois tinha estado fora, desejando a reposição dos caixilhos, ele era o dono e não deu ordem para efectuarem a troca.
Foi dito ao Sr. X que uma Sra. Y, mandou e pagou o serviço, o Sr. X começa a barafustar com tudo e é altura que declara que a “P” da mulher não mandava nada e que iria para um tribunal, o meu amigo pensou ora isso é lá com eles, eu já recebi o que a dona tinha mandado fazer, ele disse ao Sr. X para eles conversarem em casa, palavra dita, no mesmo instante, ele faz um telefonema para a mulher, ela encontrava-se a 20 minutos de carro da empresa, o Sr. X esperou por ela, a chegada da Sra. Y teve logo um desacato com ele, que a arranca á força da viatura e com palavreado bastante sonoro, “sua esta sua aquela”, em contrapartida ela ripostou com “seu este seu aquele”, quando o meu amigo ia para acalmar, foi também chamado pelos dois “seu este e aquele” não se meta nisto.
O meu amigo foi para dentro da empresa e eles depois de uma boa hora a falar das suas peixe iradas anteriores, onde toda a gente apreciou um bom momento de palavreado impróprio para cardíacos, pois não paravam de rirem, á custa de um espectáculo memorável.
O casal cansado de tantos insultos mútuos, foram embora, cada um no seu carro, sem darem cavaco a ninguém.
Gente que nunca mais foi vista naquelas redondezas.
Uma conversa relaxante, tratamos dos nossos assuntos e eu abalei rindo-me ainda do que tinha ouvido.
UM OPTIMO dia pessoal. Alegria para esquecer o resto.

5 comentários:

rena_perdida disse...

Sr. Quatorze,

De facto uma enciclopédia de vivências.
Espero que não corra o risco de se tornar piroso.
Resto de tarde agradável.

Quase nos 50 disse...

Bem esse casal é o exemplo acabado do "...qt mais me bates mais gosto de ti!"
E toda a gente sabe que "entre marido e mulher não metas a colher" neste caso o caixilho!

Histórias bem humoradas sabem sempre bem de ouvir e de ler.

Bom resto de semana

Paula disse...

Olá bom dia,
Realmente tens umas belas histórias... Continua.
Ah, é verdade... Hoje faltou-me o segundo acordar...
Beijocas
Paula

Carla Sofia disse...

há com cada uma...
todos os dias uma história diferente
beijinhos

Val disse...

Boa tarde Luis,suas historias estão otimas.
Tenha um otimo final de semana Luis.
Beijos de amizade