sábado, 21 de março de 2009

APETITOSO E DOCE…

Este esplendoroso Sábado decorreu da melhor forma possível, naturalmente fiz as compras, mas depressa as deixei em casa e parti para uma daquelas aventuras que por costume realizo sozinho, não daquelas que é um fim de semana, pois dessas aventuras só tenho normalmente direito a uma por mês e essa já foi feita este mês, ah, ah, ah, ah.
Esta foi diferente e curta, faz algum tempo que desejava ir a Ovar visitar um casal amigo, já me tinham convidado no outro fim de semana, como não foi possível, decidi que teria de ser hoje, fui buscar um carro e pus-me a caminho, não fui de comboio, algo que prefiro para apreciar a paisagem, mas como tinha de trazer umas coisas fui mesmo obrigado.
Bem, aquele pessoal é maravilhoso, demos uma volta por Avança e fomos á Torreira visitar outro casal conhecido, como já lá fiz praia e foram dias excelentes gostei de lá voltar.
Se estava contente da vida pelos dias felizes que tenho tido, não posso ficar indiferente a este pedaço de uma belíssima e agradável tarde que me deixou extasiado.
Mas depressa tive de regressar, satisfeito com tudo o que tive direito e o pessoal adorou a minha atenção para com eles.
Quando vinha de regresso sai na portagem da Mealhada, pois tinha decidido que compraria um pouco de leitão para o jantar e para mais qualquer coisa que fosse preciso.
De chegada ao lar, arrumei tudo e comecei por fazer uma salada e com umas rodelas de limão e batatas fritas (de saco) enfeitei a travessa, estava muito bom.
Hora do café e alguma leitura.
A ÚLTIMA PRIMAVERA
Foi no fim dos tempos
Uma nova era ia começar
Vieram anunciar os quatro ventos
Que a Primavera estava pra acabar!
.
Seria a última de tantos anos, tantas flores,
Tantos amores, mas deveria ser marcada!
Era tão cheia de vida, entre seus verdores
Seria a última, mas a melhor vivenciada.
.
Resolveram então, o Inverno e o Verão
Elaborar uma festa para a Primavera.
Chamaram o Outono para a comemoração
No início daquela nova era.

Juntos, fizeram uma festa de despedida
Para a Primavera em seu último instante;
Ela já estava mórbida, triste, adoecida
Com as flores levadas pelo vento distante.

E foi no último suspiro, sem querer
O Outono deixou uma lágrima cair
E na face da Primavera se podia ver
Uma gota de Esperança a ressurgir.
.
O Verão, muito comovido
Também, pudera! Fora tanta emoção...
Chorando no sepulcro, pobre entristecido
Derramou uma lágrima de paixão...

O Inverno, sempre frio,
Agora, já nem tanto, na verdade,
Esqueceu um pouco de seu lado sombrio
E derramou uma lágrima de saudade...

Foram três prantos de puro sentimento
Que fizeram um milagre acontecer:
Como pôde, em um simples momento
A Primavera voltar a florescer?

A Primavera voltou a reinar
As flores voltaram a crescer
Com aquele lindo choro, de amar
Que fizeram a Primavera renascer

Na realidade, o que aconteceu
Foi que cada lágrima que verteu
Era tão verdadeira, de tanto valor
Que juntas, as três, resultaram no Amor!

E foi aí que entendi, então
Que não importa qual seja a estação
Pode ser de alegria, saudade ou dor
Mas toda estação é feita de Amor!
(Autor: Murilo Saldanha da Silva)
Bem, por fim estou satisfeito com o desenrolar deste dia, espero que fiquem bem e um bom Domingo para todos.

3 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Que dia mais agradavel que vc teve amigo,sair um pouco,admirar a natureza e estando acompanhado de amigos é tudo de bom.

Linda poesia,suas escolhas para seu espaço são de muito bom gosto..

Tem selinho "Prêmio da Amizade", la pra vc.

beijooo.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO LUIS, BELO PASSEIO AMIGO... ADORAS-TE E ADOREI EU AO VIAJAR CONTIGO.... AH O JANTAR... ADORO LEITÃO DA BAIRRADA... BOM DOMINGO NOS TEUS TRABALHOS... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Paula disse...

Boa tarde,
Belo passeio, a parte do leitão deixou-me com fome:) Gosto imenso.
Beijos,
Paula