quinta-feira, 16 de abril de 2009

MAIS UM ACORDAR…

Feliz para começar um novo dia, sorridente e com muita vontade de percorrer mais uns quilómetros para me encontrar com um cliente de um local especial.
Especial pelas suas características peculiares, mas uma destaca-se por ser deveras interessante, falo da casa desse cliente que dentro da sua adega tem um barco de seis metros a servir de mesa e as paredes cheias de artefactos de pesca, um museu autêntico.
Quando se entra até sair só se fala de proezas e destrezas da sua vida de pescador, é assim porque o encontro sempre acompanhado por alguns dos seus amigos, que como sempre costumam por lá jogar as cartas e lanchar.
Para conseguir falar com ele sobre o que me obrigou a lá ir, tenho de em primeira-mão ouvi-lo a contar todas as suas novidades só depois consigo falar, mas venho de lá sempre sorridente, pois é uma pessoa que eu aprecio muito na sua simplicidade humana, leva a vida sempre com muito optimismo, a alegria é algo que ele não abdica como eu.
Ele obrigou-me a trazer uns carapaus pequeninos, pois ele tem uma peixaria, despedi-me de todos e da sua filha que me trazia o saco com o peixe.
Tive um dia maravilhoso.
Para o jantar decidi pelos carapaus com molho de escabeche com arroz branco.
No sofá tomei o meu cafezinho e li um pouco.


A ARTE DE SE DESCOBRIR ATRAVÉS DO AMOR
Para saber-mos se realmente estamos amando alguém,
necessária se faz uma viagem ao nosso interior.
Uma viagem sincera que nos permita uma avaliação em
relação a nós mesmos e ao outro.
Se nós não estivermos nos compreendendo, nos amando, nos
gostando, é inútil buscarmos o amor em outra pessoa.
Primeiramente, precisamos aprender a nos gostar, a nos
aceitar, para que possamos nos entregar ao outro.
Quando somos jovens, apenas nos preocupamos com o amor
físico e com a satisfação que esse amor traz ao nosso ego.
Mas, quando começamos a nos perguntar: "porque eu não sou
bonita, não sou desejável?" e a querermos encontrar alguém
que nos trate de maneira especial, é porque algo dentro de
nós não vai bem, ou porque crescemos e passamos a reavaliar
certos valores que antes nos passavam despercebidos.
Muitas vezes, na falta de um relacionamento afectivo, tocamos
a vida nos sentindo incompletos e imprestáveis. Daí, surge a
auto-compaixão, o que nos impede de sermos felizes. Embora
envidemos todos os esforços para nos convencermos de que
somos pessoas normais, atraentes, existe um
pequeno problema que nos impede de o sermos
verdadeiramente: Não acreditamos nisso.
Talvez, estejamos buscando no passado justificativas para
esse comportamento, alegamos que nossos pais não nos
davam a devida importância, e isso contribuiu para que
perdêssemos a auto-confiança.
Quando não conseguimos descobrir o motivo, criamos válvulas
de escape, tais como, comer ou comprar compulsivamente.
Então, indagamos a Deus e não encontramos respostas, até
que percebemos que as respostas estão sempre dentro de nós
mesmos. E é esse o momento de nos questionarmos, nos
analisarmos até nos descobrirmos verdadeira e inteiramente
para, então, fazermos os ajustes necessários no campo
racional e no campo emocional.
E quando isso acontece, percebemos que não somos feios, que
temos olhos bonitos, nos damos conta do nosso valor interior;
uns elogiam a boca, outros a olhar, a postura, o andar...
A nossa auto-estima se avoluma e começamos a nos amar, a
nos sentirmos plenos, cúmplices de nós mesmos e do mundo,
interagimos com a alegria, com a harmonia... E, aí, é chegado o momento
de partirmos em busca da pessoa certa para amarmos e sermos felizes.
Nós somos os responsáveis pela nossa felicidade.
Se estivermos dispostos a realizar esse trabalho de maneira
séria e objectava, estaremos construindo um futuro florido e
ensolarado, sem medo de tempestades, de ventos, porque
nada destrói um alicerce sólido; e para construirmos esse
alicerce sólido precisamos de muita disposição e saber fazer
uso do detergente espiritual, chamado responsabilidade, para
eliminar todas as manchas de sujeira das mágoas que
acumulamos por meses, anos a fio.
O que faz dar certo num relacionamento é termos a férrea
vontade de amarmos, compreendermos, perdoarmos,
acreditarmos e confiarmos no outro; termos coragem de
enfrentar as barreiras, antes intransponíveis, juntos, de
fazermos loucuras, vivendo assim um amor incondicional...
Eis a fórmula de simplicidade para fazermos as coisas darem
certo, quando nós as queremos realmente.
ARNEYDE T. MARCHESCHIVITORIA.
E.E.SANTO
Espero que o vosso dia tenha sido ainda mais maravilhoso que o meu, pois ficarei ainda muito mais feliz por este belo dia.

2 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO AMIGO DO CORAÇÃO, ESTOU DE VOLTA... DEPOIS DE ACONTECIMENTOS QUE ME FIZERAM MUIT FELIZ... ESTOU NAS NUVENS... ABRAÇOS DE MUITA AMIZADE,
FERNANDINHA

Pelos caminhos da vida. disse...

Passei aqui para deixar um abraço e desejar um fim de semana iluminado pra vc amigo.

Um gde abraço.

beijooo.