sábado, 4 de abril de 2009

COMO UM SÁBADO MAGOA

Magoa quando não se consegue a paz idealizada para o fim-de-semana, pensado durante toda a semana, quanto mais se quer que a vida crie um bem-estar, mais ela tem a tendência para que as coisas corram de forma diferente e agonizante, já para não falar de deprimente.
Hoje tinha decidido efectuar umas coisas agradáveis, mas estas saíram goradas por causa de eu ser uma pessoa que só pensa no próximo, deixa tudo para traz o que lhe faria na realidade feliz.
Por que será que eu terei de sacrificar-me tanto, nem eram situações de urgência, mas sim de comodidade da pessoa em causa, sou mesmo cruel comigo próprio, muitas lutas tenho tido dentro de mim pelo motivo da minha personalidade ser assim.
Digo para mim que logo esquecerei o facto de ter perdido um pouco de distracção e de prazer nesta vida, nunca penso no que muitas vezes afirmo para outras pessoas amigas, que ela é curta de tempo e deve ser aproveitada ao minuto nas boas oportunidades de prazeres que ela nos dá.
Ando eu a dizer que deveria acalmar no trabalho que estava a realizar, deixando de efectuar algumas situações, deixando de desperdiçar belos tempos e momentos saudáveis para mim.
Tenho de libertar-me mais de muitas coisas, quero amar-me e amar a vida que desejo de momento ter, e posso ter aquilo que anseio, pois mereço ser mais feliz ainda.
Hora de jantar e comecei por descascar as batatas para cozer com um ovo com casca lavada (meti o ovo logo na agua fria para não abrir), fui descascando os camarões comprados no Pingo Doce já confeccionados, ralei seis delicias do mar, um pouco de queijo seco de Moura que misturei com as delicias e uma colher de café com mostarda liquida, deitei as batatas cosidas numa travessa para arrefecerem, num prato os camarões e noutro as delicias misturadas.
Fui servindo-me de um pouco de tudo misturando no meu prato e adicionando maionese á minha vontade.
Para o café no sofá liguei-me a ler um pouco de poesia.

UMA FLOR PARA UMA MULHER
Pus um beijo numa flor
Com ternura de poeta
P´ra mandar com muito amor
Ás mulheres deste planeta.
.
Homenagem bem singela
Da mais pura simpatia,
Que essa flor seja a janela
Sempre aberta noite e dia.
.
Que ela nunca crie espinhos
No centro do vosso lar
E vos rodeie de carinhos
Sempre, sempre, sem parar.
.
Que vos dê muita coragem
Ao longo da vossa estrada,
Perfumando essa viagem
Nesta vida complicada.
.
E nas horas menos sãs,
Ela faça compreender
Que em todas as manhãs
Vosso sol volta a nascer.
.
Que ela seja a luz divina
Cheia de amor e carinho,
No virar de cada esquina
A mostrar o bom caminho.
.
E vos faça perceber
Que o homem verdadeiro,
Quer que o dia da mulher
Se festeje o ano inteiro.
(Desconhecido)

E me deito com um pensamento feliz, fique bem e desejos de um óptimo Domingo.

4 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Entendo vc perfeitamente,pois sou assim tb,penso mais nos outros do que em mim mesma,apesar de que já comecei a mudar aos poucos,estou pensando,agindo assim: eu mais eu em primeiro lugar.
Jantar delicioso.
Poema lindo.
Obrigado pela flor.

Um domingo de muita luz,paz...

beijooo.

FERNANDA & POEMAS disse...

BOM DOMINGO QUERIDO LUIS... PENSAR NOS OUTROS É MERITÓRIO, MAS TENS QUE COMEÇAR POR TI... EU JÁ SOFRI MUITO POR TER SIDO ASSIM, AGORA NÃO... PRIMEIRO ESTOU EU... O QUE EU GOSTO DE FAZER, ESTAR E PENSAR... DIZIA A MINHA MAMY... "FERNANDINHA A CARIDADE COMEÇA POR NÓS"...
HOJE RECONHEÇO QUE ELA TINHA RAZÃO... ABRAÇOS E BEIJOS DE MUITO CARINHO E AMIZADE,
FERNANDINHA

Val disse...

Olá Luis,a felicidade é a base de toda uma harmonia que todos desejamos.Luis ,só se vive uma vez,aproveite para viver sua vida amigo.Seja muito feliz meu amigo.O poema de hoje,é lindo nos fala com a puresa d'alma.
Beijos com carinho

Paula disse...

Olá boa noite,
Sempre com calma vais ver que consegues atingir a tua paz..
Beijo,
Paula