quinta-feira, 28 de agosto de 2008

UMA SITUAÇÃO DIÁRIA DA VIDA.


Hoje de manha pelo caminho, os temas das pessoas eram sempre de assuntos com teor de negatividade, em que a percentagem de 30 pessoas, só 3 é que contavam algo de agradável da vida.
Verifica-se que as pessoas não conseguem paz interior, com algo de bom para agarrar, que lhes possa de algum modo ter acontecido, mas optem por falar só do mau estado das coisas, isto obriga a que, o ouvinte interiorize esse mal estar e acaba também nessa corrente, que vai atrofiando os sentidos de felicidade, bondade e bem estar, mas criando sim, egoísmo, infelicidade e mau estar, este ambiente social interfere com todos.
O pessimismo arrasta pessimismo e tristeza.

A alegria traz felicidade e boa disposição.
Seria bem melhor em todos os aspectos, se procurasse-mos dentro de nós próprios e recorre-se-mos aos sentimentos agradáveis, a boa disposição em certos casos faz milagres e altera-nos, esta sensação aos olhos das outras pessoas, por instinto efectuam uma reflexão tornando-as mais sociáveis e alegres, assim olhando para as situações problemáticas da vida com outro espírito, o (carrego) seria mais leve e quem sabe as solucionassem mais facilmente.

3 comentários:

@me@@@ disse...

Sim de facto começo a ficar fartinha do "isto está mau", todas as pessoas falam dos mesmos temas, da mesma forma, utilizam frases feitas como desculpa para tudo, tudo está mal... é o trabalho, a casa, os filhos, elas próprias e etc... que irritação!!!

Paula disse...

Olá,
Nada como um sorriso e uma atitude optimista para levar a vida da melhor forma. É bem verdade que todos reclamam e já não há paciência. A alegria e o sorriso são uma excelente terapia.
Beijocas
Paula

Carla Sofia disse...

Grata pela visita e comentário, apreciei as suas palavras.
Em relação ao seu texto, tenho que concordar que grande parte das pessoas perde muito tempo a falar do que está errado, é uma tendência. Eu prefiro conversas felizes, o que não significa que não se possa ter uma conversa séria. Mas quando não há assunto, porque não recorrer ao humor? Acho que é também importante.
bj e até breve