domingo, 14 de fevereiro de 2010

ESCOLHA DE VIDA

Os seres humanos têm muitas opções para delinear o seu bem-estar e futuro, por vezes pode ser bastante difícil qual a direcção a tomar, isto para que se obtenha um excelente resultado em realização e concretização de uma felicidade.
Sempre que pensam que obtiveram algo de bom, as suas satisfações são meramente momentâneas, pois logo, logo, sentem-se insatisfeitos por que esse algo poderia ser maior e melhor.
A satisfação plena e douradora parece então não existir na vida de ninguém.
As divergências ocasionadas por essas incertezas, obriguem a que o seu percurso de vida seja atormentado constantemente, as suas acções são vistas por terceiros intervenientes de uma forma depreciativa, muitas vezes julgada, sendo esta de alguma forma satirizada.
A felicidade plena obtém-se, quando as ambições se enquadram no possível realizável de se obter e não em algo que desejamos intensamente, mas que no fundo é impossível de acontecer.
Acreditar em algo que desejamos intensamente, que por ventura venha a acontecer é bom, não que eu seja negativo ou dramático, mas as desilusões são mais constantes na nossa realidade humanística.
Por isto eu aprecio e dou valor ao que é palpavelmente e sentimentalmente possível de obter, desfrutando ao pormenor tudo com um enorme prazer.
Uma das minhas refeições.


INGREDIENTES
4 – Costeletas de Lombo de Porco
1 – Tomate grande maduro
2 - Dentes de Alho
1 – Cebola grande
1 – Colher de sopa de Azeite
1 – Colher de chá de Colorau
1 - Folha de Louro
(?) – Massa Esparguete
(?) – Sal
PREPARAÇÃO
Cortei as costeletas aos pedacinhos (deixei um pouco de carne nos ossos), depois piquei a cebola, o alho e o tomate.
Coloquei tudo num tacho largo e deitei água só para cobrir os ingredientes (carne, tomate, cebola, folha de louro, alho, um pouco de sal, colorau, azeite), tapei o tacho e deixei a refogar lentamente.
Passados 15 minutos verifiquei a água e deitei mais um pouco só para cobrir, tapei novamente o testo, passados mais 15 minutos verifiquei se a carne estava meia cosida (o tempo depende da carne, porco caseiro é mais rijo).
Estava no ponto, e então acrescentei água para que cose-se o esparguete que eu ia meter, deixei começar a ferver e a ligar, depois de os ingredientes ligados introduzi o esparguete.
Tive de mexer o esparguete durante alguns minutos para não pegar no fundo do tacho, verificado que este já não colava, retemperei com mais um pouco de sal, baixei o lume e tapei o tacho.
Esperei mais 20 minutos que foi o tempo da massa cozer.
Estava óptimo, simples mas agradável para o Inverno.
.
Não podia deixar de ser, um cafezinho no sofá.
.
A MINHA VIDA DAVA UMA POESIA
.
No verão caí na ribeira
Menina linda, cheia de vida
Nos campos da Beira perdida
Criança seria a vida inteira
Para viver na brincadeira
Meu mundo era tão pequenino
Sem metas era meu destino
Solidão, medo, desamor
E querendo mares de amor
Para desabrochar com tino
.
Floresci, mulher me tornei
Me sentia triste, sem valor
Pois não via meu interior
Queira ou não queira, curso tirei
Meninos, meninas ensinei
Veio casa, carro, família
E uma menina que trazia
Muita alegria, amor e vida
Que me fascina encanta a vida
Cair na corrente? Que alegria
.
Infelizmente, alterou
O vento, o curso da corrente
A vida ficou diferente
Fragilidade entrou
Então, devagar eu vou
Pelos lugares do mundo
Sem pressas e cá no fundo
Do meu ser, sinto vontade
De esconder a debilidade
Impossível mas profundo
.
Hoje, já não vou me esconder
Do mundo que é meu também
Existo, logo sou alguém
Com valor em seu viver
Com mais coragem por ser
Uma pessoa deficiente
Vida que é diferente
Só por fora, não por dentro
Aqui vou eu mar adentro
(Autoria: Ana Oliveira)
.
E por aqui fico neste belo e frio Domingo, desejo-vos uma bela semana, repleta de alegres sentidos e belíssimos caminhos.

5 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ MEU QUERIDO AMIGO LUÍS... ADOREI O TEU TEXTO... FICARIA FELIZ SE TIVESSE PARA COMER ESSE MARAVILHOSO E APETITOSO PETISCO... ESTOU SENTADA EM FRENTE DO COMPUTADOR E COM PREGUIÇA DE IR FAZER O JANTAR, SÓ PARA MIM... COMO VÊS SOMOS DOIS SOLITÁRIOS POR OPÇÃO...TEM AS SUAS VANTAGENS, ASSIM COMO ÁS VEZES DEIXA DE TER...!
AO LER-TE DEU-ME SAUDADES TUAS E DO TEMPO QUE FALAVAMOS MAIS... MAS MUITA VEZ NÃO SOMOS NÓS A TER AS DECISÕES NAS NOSSAS MÃOS...!
E ASSIM FICO COM SAUDADES TUAS... ABRAÇOS DE MUITA AMIZADE E CARINHO,
FERNANDINHA

Val disse...

Boa noite Luis!!!Lindos as escolhas de seus poemas.Obrigada pelo lindo comenatrios amigo.Uma amizade pura e sempre cheia de ternura.Tenha uma semana com muitas alegrias querido.
Beijos com carinho

Filoxera disse...

Uma boa semana, de preferência menos fria.

Pelos caminhos da vida. disse...

Hum...que refeição apetitosa, seu cardápio me deixa com vontade de experimentar suas receitas, fico aqui do outro lado do mar só imaginando vc na cozinha amigo.

Uma semana de muitas bençãos pra vc.

beijooo.

FOTOS-SUSY disse...

OLA LUIS, BELISSIMO POEMA...A RECEITA SE VE DELICIOSA...QUE TENHA UMA FELIZ SEMANA AMIGO!!!
BEIJOS DE AMIZADE,



SUSY